sábado, 25 de junho de 2011

Contação de histórias 
Bosquinho (Parque do Atleta) - Guarulhos/SP, Brasil
Botando a palavra pra andar! - 25/06/11


 Este é o cenário que fica por sobre nossas cabeças, enquanto eu conto as histórias, aos sábados, no Bosquinho. 

Não o chamarei mais de Parque Casa do Atleta. Se você estiver no bairro do Gopouva, Guarulhos/SP, ninguém sabe desse tal parque; agora, pergunte pelo Bosquinho...toda gente o conhece e orienta como chegar até lá.

Hoje eu vou botar aqui umas fotos que mostram melhor o Bosquinho, pra vocês terem uma ideia de como é lá.

As meninas brincavam e eu as convidei. Depois de um tempo, chegaram...

Contei as histórias "O pequeno grão de areia" e "O Príncipe Lagarto".


 A menina mais velha disse que nunca lhe contaram histórias. As duas menores escutam as histórias que as professoras lhes contam na escola. 


Precisa ver que olhão uma delas fazia, cada vez que eu descrevia o Príncipe Lagarto, todo escamoso...


Foi maravilhoso poder contar a primeira história pra uma menina!


Inda mais numa "floresta", como esta...


Tenho pra mim, que ela jamais esquerecerá a primeira história que escutou, no meio da mata...dentro da Natureza...Eita coisa boa!

Mais ó...vem chegando outra turma...


A Thays, criadora do blog Guarulhos de ponta a ponta: http://guarulista.wordpress.com/

Ela trouxe o seu companheiro e seu filho Pedro. Inclusive foi ele, o Pedro, que convidou as outras crianças pra escutar histórias...


Eu contei uma história da tradição judaica. 


O menino menor (de idade,não de tamanho) tava impressionado com as folhas e galhos que caíam das árvores. 

Achei bacana isso; é preciso ser curioso neste mundo...

Pedro lembrou que assim eram feitos os cestos... Então, tentamos tecer com alguns galhos espelhados pelo chão...

Depois brincamos de lobo mau e três porquinhos. Foi gostoso...

A gente não tem que escutar histórias...a gente escuta quando quer...se for obrigado, dá raiva, pega bronca, não gosta...

Escutar e contar histórias precisa ser, antes de mais nada, gostoso...


Por isso eu vou ao Bosquinho...porque gosto, porque quero...simples assim...
Muito agradecida às crianças e às pessoas adultas que estiveram comigo nessa linda e ensolarada manhã!!!

Muito agradecida ao meu amor-companheiro pelo registro carinhoso e sensível!!!

Inté.

terça-feira, 21 de junho de 2011

HISTÓRIAS PARA MUDAR O MUNDO 
21 06 2011

Hoje eu fui ao parque onde costumo contar histórias aos sábados, para celebrar o nascimento da Red Internacional de Cuentacontos. Como a própria rede sugere, "(...) para criar uma nova realidade, e começar a sentir que estamos construindo um mundo melhor através da palavra e dos contos (...)"

É exatamente nisso que acredito e que pratico. Então, simbóra celebrar!!!

As crianças já estavam no parque. Umas jogavam futebol, outras jogavam pingue-pongue.  

Convidei todas e elas foram chegando... devagarinho...



Os primeiros que chegaram, ainda retomavam o ar...muita corrida atrás da bola! Foram sentando, se acalmando...e as histórias chegaram...

 


  

A bicicleta ficou estacionada, bem perto...



Depois das histórias, os meninos queriam ficar mais... mas não podiam... tinham que ir à escola... Achei muito bonito o fato desses meninos exercitarem o corpo, com o futebol, a mente com a escola e a mente, com alma... com as histórias.



 Depois que os meninos do futebol foram embora, chegaram as meninas e meninos do pingue-pongue e a Inês, amiga contadora de histórias...


Logo de início, tivemos a oportunidade de uma experiência da cultura tradicional paulista/brasileira:


Este moço todo sorridente aí em cima, é o Igor... no início, ele não estava sorridente assim não... tinha perdido seu celular e estava bem aflito; a mãe iria brigar muito com ele... Quem conseguiria escutar histórias assim?



Então, nós fomos ajudá-lo a procurar o aparelho perdido... pelo parque... cheio de folhas no chão...


Depois de muito procurar, eu disse assim: "São Longuinho, São Longuinho, se eu encontrar o celular do Igor, darei 50 pulinhos (que é bastante, até pra São Longuinho!).


Perguntei pro Igor e pros seus amigos quantos pulinhos eles dariam também. Todos combinaram dar 50 pulinhos...

Logo em seguida, encontramos o celular do Igor. Gente, São Longuinho já estava feliz com 50, imagina com 250!!! 

Uma alegria geral, porque a mãe dele não brigaria mais...ufa! 

Depois das histórias, eles pediram pra gente cantar uma música (eu sempre canto antes de inciar a história). 

Então, entoamos juntos a cantiga "Periquito Maracanã", que o meu amor-companheiro  gravou pra gente botar no blog.  Tá aí embaixo...

Muito agradecida à Rede Internacional de Cuentacuentos pela existência e pela ideia da celebração. Parabéns!!!
Muito agradecida às meninas, aos meninos e à Inês pela presença deliciosa...Foi muito bom!!!

Muito agradecida à Natureza, que nos presenteou com uma linda manhã ensolarada!!!

Muito agradecida ao Cláudio Donato, meu amor-companheiro, pelos registros!!!

Estou certa de que todos nós mudamos o mundo interior, pra melhor, hoje... assim também poderemos mudar o mundo exterior!

Inté.


video
Parque do Atleta - Guarulhos São Paulo/Brasil