sábado, 13 de agosto de 2011

Botando a palavra pra andar!

Manhã ensolarada de Sol...simbóra contar histórias no Bosquinho!


Pelo caminho, não resisti às azaléias...lindas!


 Quase chegando...


Arrrumar os tecidos no chão, pras pessoas que chegam...


E a gente, que quer ter tudo arrumadinho, esquece do inesperado...tempero pro novo.


Tudo "em ordem", saio pelo bosquinho convidando as pessoas pra escutar histórias.


Minha caminhada é confiante; pessoa que acredita que as outras pessoas também aproveitariam uma manhã tão maravilhosa como esta, em um lugar tão encantador como este...
Dá só uma olhada neste céu:


Mas, que nada!
Os poucos meninos grandes que tinham por lá, jogavam bola na quadra. 

Então, a grata surpresa: sentada em um dos bancos, Dona Rosa, uma senhora simpática, me recebeu com um sorriso gracioso.



Eu logo vi que hoje, as histórias seriam contadas no banquinho. Tá vendo? Pra que arrumar tudo? Como diz o Cláudio, nós não controlamos essas coisas...ainda bem!

Como alegria é para compartilhar, chegou Seu João...colega de caminhada da Dona Rosa. 



Olha só, nós três no banquinho que fica bem no meio do caminho de quem atravessa o Bosquinho:


Duvido que você, que está me visitando, não gostaria de ter um Bosquinho como este perto da sua casa. E mais: tenho certeza que você seria uma das pessoas mais assíduas, certo?



Contei uma história pra Dona Rosa e pro Seu João. 
Mas o mais bacana é que eles me contaram suas histórias!


Dona Rosa nasceu em Lisboa, Portugal. Veio pro Brasil nova mas já casada. Aqui, fez família.

Histórias de vida...cheias de emoção e beleza...


Seu João é brasileiro da Bahia. Veio pra São Paulo com dezoito anos e fez família por aqui. Gosta muito de escutar histórias. Lembra de sua mãe, que as contava na hora que as crianças iam dormir.
Muitas aventuras e aprendizado!

Amo escutar histórias. E hoje, ganhei o presente de conhecer essas duas pessoas, com várias pra contar!


Quando tá tudo bem seco na vida, pode surgir uma flor...


Que, apesar de pequena, reúne toda a beleza do mundo...


Tão perto, tão perto...às vezes, basta um simples gesto!


Nosso encontro foi encerrado com um som...de um tubo sonoro...feito de conduíte. Um som que parecem flautas encantadas, tocadas com suavidade pelo vento.

Querida Dona Rosa, querido Seu João! 
Muito agradecida pela companhia, pelas histórias e por reforçar em mim, o valor e a importância das histórias de vida de toda pessoa!!!


fotos e sensibilidade: Cláudio Donato






4 comentários:

  1. Olá, Débora!
    Que lindo trabalho!!!
    Amei as fotos e adoraria estar sentada nesse banco para ouvir suas histórias.
    Parabéns!
    Abraços
    Alicce

    ResponderExcluir
  2. bertrili68@hotmail.com18 de agosto de 2011 16:59

    Querida Débora,
    Seu sorriso é único.
    Adoro seu jeito de ser...
    Um abraço carinhoso como este Blog.
    Rosangela (Lembra do curso de artesanato no Lago?)

    ResponderExcluir
  3. Alicce, muito agradecida pela visita! Colega contadora, adorei seu blog...quero encontrá-la pra escutar as histórias por você...Grande beijo!

    ResponderExcluir
  4. Claro que eu me lembro de você, Rosangela! Aparecerei qualquer terça, com seu tecido bordado...Muito agradecida pelas doces palavras! Dizem que a gente vê nas outras pessoas o que tem na gente...rsrsrsrs...beijão, querida!

    ResponderExcluir